Resumo das Oficinas

a. Oficina 1 – Jogos Educativos 1 – Gabriela Brião (GEMat)
Nesta oficina serão problematizadas as vantagens e as desvantagens da utilização de jogos como metodologia de ensino e serão apresentadas alternativas de jogos lúdicos criados a partir da pesquisa da matemática viável dos estudantes com todas as potencialidades surgidas de seus desvios. Para este encontro será apresentado o "jogo da estrela".

b. Oficina 2 – Matemágica: “Matematruques” – Ilydio Pereira de Sá (GEMat)
Na perspectiva da Matemática Recreativa, e na da Resolução de Problemas, a ideia dessa oficina é auxiliar ao professor ou futuro professor com interessantes atividades para o preparo de suas aulas de Matemática da Escola Básica. Os "Matematruques" são atividades/desafios/truques que visam provocar o “espanto” e o interesse dos alunos na busca das justificativas, que serão sempre a partir de importantes propriedades da Matemática.

c. Oficinas 3 e 6 – Linguagem Matemática: Gramática da Linguagem Matemática: Como ler e entender uma expressão matemática (MateGramática)
Nas duas oficinas haverá uma descrição geral do conceito de Gramática da Linguagem Matemática e a existência de dialetos, e uma introdução à Gramática dos dialetos Algebrês e Geometriquês (Oficina 3) e Algebrês e Logiquês (Oficina 6). Em seguida, serão realizadas duas atividades: i) tradução da linguagem matemática para o português; ii) tradução do português para a linguagem matemática.

d. Oficina 4 – Jogos Educativos 2 – Gabriela Brião (GEMat)
Nesta oficina serão problematizadas a ludicidade dos jogos didáticos pré-determinados e comercializados. Afinal, o homem pode ser considerado Homo Ludens? Para este encontro será discutido o "jogo Decimando", este construído a partir de desvios apresentados na matemática viável de estudantes de 7º ano do CAp-UERJ.

e. Oficina 5 – Matemágica: “Mágica e Matemática” – Tiago Berto (PROFMAT)
A maioria dos estudantes tem rejeição pela Matemática e isso de alguma forma cria um bloqueio no processo de assimilação dos conceitos ensinados. Por outro lado, sabemos que a mágica é algo que encanta as pessoas do mundo inteiro. Ficamos com aquela sensação do tipo: Como ele fez isso? Agora, imagina fazer uma interseção entre a mágica e a Matemática? Seria maravilhoso! Nesta oficina utilizaremos a mágica como alternativa motivadora no ensino da Matemática.

                                                                                                                     
                                                                                                                                 Apoio
https://edumatcapuerj.wordpress.com/   http://mategramatica.ime.uerj.br/                                      http://www.sbemrj.com.br/
http://especializacaomat.ime.uerj.br/